ERC

São Paulo | Brasil

Processo de estudo preliminar para um edifício habitacional em Itaím.

O processo é constituído por um conjunto que desenhos e esquemas destinados a explicar os conceitos fundamentais do projeto e a estabelecer algumas opções de referência para discussão futura.

Sem ter um interlocutor que transmita as expectativas e exigências de programa e funcionamento, o estudo incide sobre aspectos de referência e inserção urbana, assim como em conceitos de modo de vida, assumindo a flexibilidade de escolha de cada cliente particular em cada piso habitacional.

A exploração divergente surge como método de trabalho, da proporção volumétrica ao exagero da forma, para encontrar o equilíbrio, o efeito intangível que só a poesia consegue descrever.

A empatia é emocional, procuramos sempre algo específico e único para o lugar. Para nós um edifício é uma entidade que não se repete.

Fazer uma casa é como estar num casamento e ter um filho. É ADN que se combina. Não sabemos de antemão o resultado final. O objectivo é que o processo supere as nossas limitações. Que também nós sejamos surpreendidos.

Esforçamo-nos para que o lugar fique melhor.