Sala de Espectáculos

O edifício proposto para a Sala de Espetáculos assume-se como um ensaio escultural, uma peça que pousa no parque como uma obra de arte num jardim, perdida no tempo. Localizado numa cota mais baixa em relação ao nível da rua, permitindo a ligação com uma zona de estacionamento exterior, no lado oposto da via, o terreno é desbravado e como resultado surge uma peça leve, solta e enigmática que se avista ao entrar em Ponte de Lima. Define-se um percurso e um anfiteatro, como mão e dedos infiltrados no parque e a área de intervenção é “preenchida” com a nova topografia. Surge então um parque verde, adjacente à via, onde é “escavado” o novo acesso, como uma mão que retira a terra e a pedra e que deixa para trás um molde no terreno. A nova topografia assume-se como uma estrutura oca que permite que os diversos programas se apropriem dela ao nível do subsolo: primeiro o parque de estacionamento, com a dignidade de uma sala de estar, o foyer que se desdobra em dois pisos e a sala principal que rompe o terreno em ascensão pela torre de cena, tal como a sala de ensaios. O restante programa é agregado por funções no espaço sobrante. 

Localização | Ponte de Lima, Portugal

Estado | Projeto

Cliente | Município Ponte de Lima