GNRATION

Braga | Portugal

O GNRATION É UM EDIFÍCIO CULTURAL LOCALIZADO NO CENTRO HISTÓRICO DE BRAGA, DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DO PROJECTO BRAGA CAPITAL EUROPEIA DA JUVENTUDE, EM 2012.

A INTERVENÇÃO NO ANTIGO EDIFÍCIO DA GNR USA O CONCEITO DE OCUPAÇÃO COMO MOTIVO, EXPLORANDO O LIMITE ENTRE UMA ESTRUTURA EXISTENTE ABANDONADA E UM NOVO CORPO INVASOR QUE SE APODERA DO ESPAÇO. MAIS DO QUE UM OBJECTO FINAL, TRATA-SE DE UM ESPAÇO EM REGENERAÇÃO CONSTANTE. O CORTE ABRUPTO NA FACHADA SUGERE A RUPTURA DA NOVA INTERVENÇÃO, COMO UMA FERIDA ABERTA NO EDIFÍCIO QUE EXPÕE O SEU INTERIOR E CAPTA A ATENÇÃO DO OBSERVADOR PARA ESTE PONTO. AO MESMO TEMPO, EXPLORA-SE A NOÇÃO DE CONTINUIDADE NO LIMITE TÉNUE ENTRE O EDIFÍCIO E O ESPAÇO URBANO, ATRAVÉS DO PROLONGAMENTO DO ESPAÇO PÚBLICO PARA O INTERIOR E VICE-VERSA. A PERMEABILIDADE, FÍSICA E VISUAL, ASSUME-SE COMO UMA PEÇA FUNDAMENTAL NA RELAÇÃO QUE SE PRETENDE ESTABELECER COM O ESPAÇO URBANO.

GNRATION IS A CULTURAL BUILDING LOCATED IN THE HISTORIC CENTER OF BRAGA, DEVELOPED UNDER THE BRAGA CAPITAL EUROPEIA DA JUVENTUDE PROJECT, IN 2012.

THE INTERVENTION IN THE FORMER BUILDING OF THE GNR (MILITARY POLICE) USES THE CONCEPT OF OCCUPATION AS MOTIF, EXPLORING THE BOUNDARY BETWEEN AN ABANDONED EXISTING STRUCTURE AND A NEW INVASOR CONSTRUCTION THAT TAKES OVER THE SPACE. MORE THAN A FINAL OBJECT, IT IS A SPACE IN CONSTANT REGENERATION. THE ABRUPT CUT IN THE FACADE SUGGESTS THE RUPTURE OF THE NEW INTERVENTION, AN OPEN WOUND THAT EXPOSES THE INTERIOR OF THE BUILDING AND CAPTURES THE VIEWER'S ATTENTION TO THIS POINT. AT THE SAME TIME, THE IDEA OF CONTINUITY IS EXPLORED IN THE SUBTLE BOUNDARY BETWEEN THE BUILDING AND THE URBAN SPACE, THROUGH THE EXTENSION OF THE URBAN SPACE TO THE INTERIOR AND VICE-VERSA. PERMEABILITY, PHYSICAL AND VISUAL, ASSUMES ITSELF AS A FUNDAMENTAL PIECE IN THE RELATIONSHIP THAT IS INTENDED TO ESTABLISH WITH THE URBAN SPACE.